segunda-feira, 5 de março de 2007

Ética Filosófica da Umbanda Sagrada

Salve irmãos leitores!
A Umbanda Sagrada é uma religião livre de dogmas e leis predeterminada em livros sagrados ou criados por homens. A mesma não reconhece nenhum livro como sagrado e tem na contemplação da natureza o Sagrado. Centenas de livros na biblioteca Umbandista são considerados livros de fé, pesquisa e estudo para melhor compreensão de seu sistema filosófico.
Mas se é que tenha que haver um dogma, que seja ética e bom senso.
A religião segue na crença da evolução do setenário sagrado que todos trazem em si. Setenário este conhecido como sentidos da vida e são: Fé, Amor, Conhecimento, Equilíbrio, Ordem, Evolução e Geração.
Assim podemos vislumbrar como atua a ética neste sentidos da vida.
Desenvolvimento da Fé é o sentido de crer, mantê-lo lúcido longe das ilusões da matéria promovendo assim a transcendência espiritual do seu Ser;
Prática do Amor e do perdão constantemente, amar a todos sem distinção de credo, raça, cor, etc, somos todos partes de um único Criador e nos manter em comunhão com sua criação é estar próximo do Mesmo;
Conhecimento é o sentido que promove a expansão consciencial do ser, o desenvolvimento racional e intelectual equacionado com o emocional desenvolve no ser sua evolução mental, buscar o conhecimento sobre o todo é obrigação do ser e não usar jamais o conhecimento para ludibriar ou envolver negativamente o próximo menos favorecido, o fato de alcançar conhecimentos elevados em qualquer campo da vida gera no conhecedor maior responsabilidade perante o próximo e a natureza;
Equilíbrio é o senso de justiça que vamos aperfeiçoando conforme aprimoramos o nosso ser, a busca do equilíbrio entre nossos instintos e emoções é fundamental para melhor assentarmos nosso ser no contexto divino a qual estamos inseridos e melhor contribuir para o desenvolvimento dos nossos semelhantes e natureza a qual habitamos. Atingir a noção exata entre um ato de seu interesse que pode ferir a harmonia do próximo é a meta para todos;
Ordem é a inexistência do caos, o ser precisa constantemente ordenar seus pensamentos e emoções para que não crie um caos intimo e tampouco ao seu redor e com os seus;
Evolução é transmutar o seu ser limitado por pré-conceitos e conceitos errôneos, emoções desequilibradas em tudo o que pode ser de mais harmônico, curando a si próprio e libertando-se da amarras criado por si próprio, promovendo assim a integração consciente com a Criação Divina e auxiliando a evolução dos semelhantes e da própria natureza a qual faz parte;
Geração é a vida propriamente dita, assim como a criação e a criatividade que proporciona aos seres sua adaptação em qualquer meio. Já a multiplicação é fato presente em toda a criação de Deus, tudo o que Ele gera se multiplica, quer seja entre os humanos ou entre os micros seres vivos do Universo. Logo, o papel do ser racional que somos é conhecer e zelar pela vida planetária, buscando o equilíbrio da natureza a qual promove e mantém a vida.
Estes pontos é o que podemos ter como Ética Filosófica da Umbanda Sagrada, ou até mesmo como os Sete Mandamentos da Umbanda.
Leia novamente este texto, reflita e pratique.
Forte abraços!
Saravá!
(contato@tvus.com.br)

2 comentários:

Camila Ribeiro disse...

Ser espírita ...


Ser espírita é seguir os ensinamentos de Deus e dos orixás, com muito respeito acima de tudo, porque é através deles que recebemos as graças divinas e espirituais.

Ser espírita é ser desprovido das raivas, mentiras e ódios emanados do orgulho humano.

Ser espírita é ser bom de coração, é se tornar uma criança, pois somente sendo criança é que o homem pecador consegue chorar, e é chorando que ele consegue chegar aos pés de Deus e dos orixás.

Ser espírita é sem dúvida nenhuma dar... mas sem esperar receber.


Ser espírita é amar... mas sem esperar o amor.


Ser espírita é compreender... mas sem esperar a compreensão.


Ser espírita é ser humilde... mas sem ser escravo.


Ser espírita é punir... mas sem castigar.


Ser espírita é orar ... mas sem rezar.


Ser espírita não é receber espíritos, pois há tantos que recebem espíritos sem serem espíritas.



Existe um ditado que diz:


Ajuda-te que os céus te ajudarão.
De que adianta encher o altar de velas e pedidos e ficar de braços cruzados esperando.

Isto..... de nada adianta.


Ser espírita é ir em busca, é ir a luta e buscar a cada dia mais.


Ser espírita nada mais é do que viver para servir e jamais viver para ser servido


Agora eu pergunto:


Será que nos somos espíritas de verdade? Cada um responde a si mesmo.
Mensagem ditada por Zé Pelintra em agosto de 1984 e psicografada pelo Médium Jordão

camila ribeiro disse...

Agora, neste momento, onde quer que esteja, sente o coração tranqüilo, a alma
leve, a mente junto da luz...
A tua luz, aquela que habita teu ser, que corre os dias contigo, que varre as
noites para que fiques tão somente com as estrelas.
Sente este momento, o ar que te rodeia, a vida que pulsa perfeita em ti.
Vê, há sempre dois caminhos à frente.
Dois caminhos esperando pela tua opção.
O sim e o não, o sol e a lua, o céu e o inferno...
A opção que tomares transformará teus próximos momentos em alegria ou decepção.
Não descuida de ti.
Dá sempre ao teu reino, o melhor.
Dança com a alegria e retira os véus da tristeza.
Tenha sempre a mão a chama viva do discernimento e no coração, a certeza de
estar acompanhado, de estar protegido.
E deixa, deixa que os dias venham, que os dias aconteçam...
E que junto deles tu possas ir, vivendo a cada momento, aceitando a
transformação dos tempos, do teu ser e daqueles que contigo habitam.





Simplesmente vivendo, respirando e se dando a oportunidade única de ser, de
sentir e aprender que, a cada dia, muito está reservado para ti.
Sê feliz agora e deixa...
Tudo cresce por si mesmo!